Pizza!

PIZZERIA GUERRIN FOTO JUANO TESONE

PIZZERIA GUERRIN
FOTO JUANO TESONE

Continuando a saga iniciada com os hambúrgueres, escrevo um post sobre a minha (também vasta) experiência com as pizzarias de Buenos Aires – um dia chegaremos às milanesas. O encadeamento lógico das grandes pizzas que se podem encontrar na cidade deve também estar relacionado com aquele blá-blá-blá da imigração italiana, etc e tal. Mas de acordo com a minha vivência personal, a resposta seguramente iria pelo seguinte caminho: intensa vida noturna, bebedeiras homéricas, ressacas hercúleas… em que mais dá?

Os critérios usados nessa humilde crítica são sumamente subjetivos. Aqui importará mais a suculência do queijo esticando entre a boca e a fatia e a massa apenas suficientemente massuda do que os ingredientes de origem e similares babaquices. Se tiver uma boa fainá, ponto para a candidata à melhor pizza de Buenos Aires. Não conhece a fainá? Sabe de nada, inocente…

Trazida pelos imigrantes genoveses, a fainá tornou-se uma dos acompanhamentos mais característicos da pizza porteña. Feita com uma base de farinha de grão-de-bico e azeite de oliva, a fainá deverá ser comida junto com a pizza, como se as calorias do prato principal não fossem o suficiente. Não chega a ser uma unanimidade, mas em mim funcionou como um gosto adquirido – e, hoje em dia, uma pizza quase não tem sentido se não vier com a tal massaroca em cima.

E o lugar em que essa combinação ganha contorno mais mágicos, já deixei escapulir no princípio do post: minha pizzaria favorita de Buenos Aires é a velha Guerin, localizada na avenida Corrientes entre Uruguay Talcahuano. Fundada em 1932 por dois imigrantes genoveses recém-chegados, esse lugar estratégico, em plena Broadway porteña, foi uma testemunha privilegiada do zum-zum-zum de artistas e público que lotam as calçadas vizinhas quase todos os dias, até altas horas. E a Guerin não decepciona: está quase sempre aberta para os boêmios, o que lhe dá um ar daquele Cervantes nosso de todas as madrugadas no Rio.

Mas toda essa bagagem é só um detalhe perto da pizza que sai do mesmo forno com mais de oitenta anos de idade – eu nem invento muito e sempre opto pela grande de muzza que chega quentinha e gloriosa, podendo alimentar até três pessoas menos ogras. Aos mais ávidos, vale a pena a fugazzeta, uma pizza de cebola recheada que vale por umas três. O chopp, artigo não muito comum numa cidade mais amiga das cervejas de garrafa, também é um bom motivo para aparecer por aqui de vez em quando!

Captura de Tela 2015-06-06 às 12.23.41 AM

El Cuartito

Embora não seja uma das minhas prediletas, por motivos que contarei na sequência, El Cuartito (Talcahuano, 900) também vale uma visita por ser um clássico porteño. O nome se refere ao tamanho que o estabelecimento tinha quando foi fundado também nos anos 30, num quartinho humilde que se transformou num ícone da comida rápida por aqui. Dizem que o monstro sagrado do tango Aníbal Troilo não arredava o pé com os amigos até se refestelar com pizzas de anchova (sim, rola essas coisas aqui em Buenos Aires) e uísque. Tudo muito bom, tudo muito bem, a pizza do Cuartito irá apetecer mais quem curte aquelas versões de massa grossíssima, o que não é o meu caso – embora o climão Buenos Aires de tempos atrás sempre seja atraente.

Saindo um pouco do campo das tradicionais quase centenárias, uma pizza bastante digna pode ser encontrada no Almacén de Pizzas, que certamente terá uma filiar perto de você. A espessura ideal e as promos com cerveja ou refrigerante compensam a falta de charme das suas instalações – e, aqui, recomendo aventurar-se pelas variedades, outro ponto forte do local. A dica é começar por algo com presunto de parma ou calabresa.

A cidade tem ainda outras maravilhas que vão melhor se você pedir pelo telefone. Se estiver por Palermo, minhas duas recomendações são a tradicional Punto y Banca (na esquina de Honduras com Medrano) e a Pizza Party (Cabello, quase esquina com Coronel Díaz). A primeira tem uma fugazzetas com presunto podem deixar uma família inteira satisfeita, além de empanadas fritas de carne que são uma verdadeira delícia obesa. A segunda, com o atendimento mais buena onda da cidade, serve uma pizza muito correta e empanadas de carne al cuchillo simplesmente maravilhosas!

Em qualquer outro lado, também tem a La Continental e a Punto Pizza – sendo que a primeira é melhorzinha que a segunda, sobretudo pelas tartas (de vários sabores), que são um capítulo a parte.

Por enquanto, é isso! Conforme for experimentando outras (têm várias na minha lista), vou atualizando aqui. 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s